• Claudia Godoy

Tâmaras representam terceira maior safra de horticultura do Paquistão

Por: Claudia Godoy


Tâmaras com chocolate, com coco, pistache, avelã, caju, damasco. Fica até difícil colocar aqui a variedade e diversidade do uso dessa fruta que tem origem no Oriente Médio. Hoje, as tâmaras representam a terceira maior safra de horticultura paquistanesa. Para divulgar a fruta no Brasil, o escritório comercial da embaixada do Paquistão, em São Paulo, promove o produto neste mês. Membros do Corpo Diplomático, consultores e comunidade paquistanesa comprovaram a qualidade das tâmaras paquistanesas. A advogada Tatiane Renda foi uma das convidadas ao evento. "Muito gostoso. Super saboroso, com sabor bastante adocicado, interessante", disse Renda.

A advogada Tatiane Renda. Foto: Claudia Godoy.


Adriano Grilo, fundador da Cacau Holic preparou chocolates especialmente para o evento paquistanês. "Dentro do conceito saudável, de bem-estar, resolvemos fazer essa mistura com tâmaras. O sabor e a doçura com nosso chocolate ficou sensacional", disse Grilo, acrescentando que a sua empresa está acelerando o processo para captar matéria-prima saudável para acrescentar aos chocolates.

Adriano Grilo e Patrícia Polidoro são fundadores da Cacau Holic. Foto: Claudia Godoy


As tâmaras combinam muito bem com os chocolates, mas "in natura" podem ser consumidas por diabéticos. O Paquistão é o 6° maior produtor de tâmaras do mundo. O país exporta a fruta para os mercados dos EUA, Reino Unido e Austrália, por exemplo.