• Claudia Godoy

Suresh Reddy diz que empresas indianas têm rendimentos de US$ 6 bilhões no Brasil

Por: Claudia Godoy

O embaixador da Índia, Suresh Reddy, disse que 48 empresas indianas têm rendimentos de US$ 6 bilhões no Brasil.

O comércio total entre os dois países atingiu US$ 7 bilhões no ano passado.

"Estou contente com o resultado do comércio porque demonstra potencial para crescimento. A Índia não é exportadora porque o mercado doméstico é forte", disse Reddy, nesta terça-feira (29), durante o primeiro encontro realizado com jornalistas, na embaixada indiana, em Brasília. Ele destacou que a entrevista era a primeira conversa com a imprensa pós e com a pandemia.

O presidente Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro Narendra Modi durante a visita do mandatário brasileiro à Índia, em janeiro deste ano. Foto: EBC

Reddy lembrou que Brasil e Índia são "dois países gigantescos com grande potencial para a cooperação e investimentos". Ele lembrou a importância de reforçar e dar prosseguimento às relações entre as duas nações. "Somos duas democracias atuando e falando não só por si próprios mas também por todos os países em desenvolvimento", disse o diplomata indiano.


O embaixador ressaltou ainda que Brasil e Índia são duas nações que possuem experiências compartilhadas e devido à pandemia ainda dividirão muitos desafios. "Esses desafios são domésticos no sentido de como lidamos com a situação e internacionais porque devemos levar em consideração o que ocorre à nossa volta", afirmou Reddy.


"Estamos numa nova era para as relações bilaterais entre Brasil e Índia", celebrou o novo embaixador indiano. Ele lembrou a visita do presidente Jair Bolsonaro à Nova Déli e o encontro que os dois líderes tiveram em Osaka, no Japão. "Foi uma grande honra receber Bolsonaro no Dia da República. Para nós, ele representa mais de duzentos milhões de habitantes brasileiros e a visita foi importante para as relações bilaterais. Ainda de acordo com o diplomata, durante a visita de Bolsonaro à Índia, em janeiro deste ano, foram assinados 15 acordos e planos de ações em áreas como defesa, segurança, agricultura, biocombustíveis e etanol. "Devemos descobrir complementar o comércio entre Brasil e Índia e o interesses pelo setor alimentício e pela cozinha indiana", afirmou o embaixador.