• Claudia Godoy

Primeiro latino-americano a fazer a própria vacina, Cuba quer vacinar toda população até fim do ano

O governo cubano quer imunizar 11 milhões de habitantes até o fim do ano. Eles vão usar a vacina chamada de Soberana 2, a que está em estágio mais avançado de testes, mas também já estão testando outras três vacinas: a Soberana 1, a Mambisa e a Abdala. A vantagem da vacina cubana é que ela não depende de ultra refrigeração, como alguns imunizantes que estão sendo utilizados hoje pelo mundo.

Dr. Vicente Pérez, diretor do Instituto Finlay, responsável pelas pesquisas com as vacinas cubanas. Foto: reprodução.

Há vacinas cuja eficácia depende de acondicionamento a -70°c . Os cubanos possuem uma larga experiência no desenvolvimento de vacinas e os médicos do país já atuaram em várias partes do mundo para auxiliar as populações durante calamidades e epidemias. Agora eles pretendem, também, doar suas próprias vacinas aos países que precisarem.