• Claudia Godoy

Primeiro caso de Covid-19 em Cox's Bazar, em Bangladesh, próximo ao campo de refugiados rohingya

O primeiro caso de coronavírus foi confirmado no Cox's Bazar, em Bangladesh, que fica a cerca de uma hora de carro dos grandes campos que abrigam quase um milhão de refugiados rohingya. Há nessa área pelo menos 700 mil pessoas abrigadas.

Os rohingyas, roinjas ou ruaingas são um grupo étnico que pratica o islamismo e fala a língua rohingya, um idioma indo-ariano parente do bengáli. Foto: divulgação.

A minoria deixou Mianmar fugindo da violência e atualmente vive em acampamentos em Bangladesh, próximos à fronteira. Até o momento, não há registro de Covid-19 entre os refugiados.

A origem desse povo é motivo de divergência. Alguns especialistas dizem que eles se originaram em Arracão (também conhecida como Rakhine, ou Rohang em Rohingya) em Mianmar, e outros dizem que são imigrantes muçulmanos oriundos de Bengala, atualmente Bangladesh.

Em Mianmar vivia a maior concentração de rohingyas no mundo. Os rohingyas, entretanto, não são reconhecidos pelo governo do Mianmar. Por isso, não possuem direitos como cidadania e movimento. A permissão de residência é limitada, impedindo o progresso social e econômico dessa etnia. Eles são considerados apátridas.

61 981755922

©2019 por BacuriNotícias. Orgulhosamente criado com Wix.com