• Claudia Godoy

Maior feira chinesa, Canton Fair, será online pela primeira vez

Realizada na cidade de Guangzhou, a histórica Canton Fair, a maior feira chinesa de importação e exportação será online pela primeira vez por causa da pandemia de Covid-19 (o novo coronavírus). A primeira edição da feira começa nesta segunda (15) e a outra parte será no segundo semestre. "Damos boas vindas às empresas do Brasil que queiram participar ativamente e apresentar os produtos", anunciou a embaixada da China, pelo Twitter.


Canton Fair: a história

A Feira de Cantão, que surgiu em 1957, na cidade chinesa de Guangzhou, é uma co-organização do Ministério do Comércio da República Popular da China, do Governo Popular da Província de Guangdong e do Centro de Comércio Exterior da China. Nos anos iniciais da Feira, os visitantes eram provenientes, basicamente, de poucos países asiáticos e os produtos exibidos concentravam-se no setor agrícola, pois a criação da Canton Fair é anterior ao auge da indústria chinesa.

Com o grande crescimento da Feira através dos anos, o evento passou a ocorrer, então, a partir de 1959, no Qiyi Road Exhibition Hall, onde permaneceu até 1974. Em 1974 a Feira de Cantão passou a acontecer no Centro de Exposição Liuhua, que teve que ser expandido concomitantemente com o crescimento da Feira, porque já não comportava a quantidade de expositores e visitantes. Foi ainda na década de 70 que a expansão da Feira alcançou um novo patamar, impulsionada, principalmente, pelas mudanças geradas pelas reformas econômicas de Deng Xiaoping.


Primeira edição da Canton Fair, em 1957

Na década de 80, com o ressurgimento da iniciativa privada no país e sua abertura ao investimento estrangeiro, a Feira cresceu ainda mais. Foram, portanto, fatores essenciais para a expansão da Canton Fair a privatização de empresas antes estatais, o relaxamento no controle dos preços e a redução do protecionismo exercido pelo Estado chinês. Após tais mudanças no panorama da China, o progresso da Feira de Cantão não parou mais! Em 1993, o número de expositores mais que dobrou em relação ao primeiro ano da Feira, e, em 1997, o volume financeiro comercializado já excedia os 10 bilhões de dólares.

As mudanças conjunturais continuaram influenciando a história da Feira. No ano de 2001, com a entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC) e sua economia alcançando o nível de segunda maior economia mundial, o comércio do país foi alavancado, e, com ele, também a Feira de Cantão. Em 2006, houve uma mudança no nome oficial da Feira: antes chamava-se “Feira de Exportação de Commodities da China” e desde então é denominada “Feira de Importação e Exportação da China. Em 2009, com a necessidade eminente de expansão devido ao grande número de exibidores, a Canton Fair passou a ocorrer em três fases e mudou-se para o Complexo Pazhou.

Como antes, a Feira de Cantão continua adaptando-se à conjuntura atual da China e do mundo, garantindo seu sucesso. Seus organizadores estabelecem entre os principais objetivos a promoção de uma visão globalizada nos negócios e a orientação de mercado. Para tanto, a Feira procura investir em medidas que fomentem o networking, a negociação, a exibição e promoção de mercadorias e a comunicação entre os participantes envolvidos.


61 981755922

©2019 por BacuriNotícias. Orgulhosamente criado com Wix.com