• Claudia Godoy

Jornada do chá no Reino Unido já dura quase 360 anos

Por: Claudia Godoy com embaixada do Reino Unido


De “produto exótico” para a nobreza até se enraizar na gastronomia e na vida britânica, o chá cumpriu uma jornada de quase 360 anos.

Desde 1837, quando a rainha Vitória concedeu à marca twinings sua primeira concessão real como fornecedores de chá, a companhia vem suprindo as despensas da casa real. A rainha Elizabeth II, segundo um ex-chef do Palácio de Buckingham, prefere earl gray com um pouquinho de leite e sem açúcar pela manhã.


O chá foi introduzido no país pela rainha portuguesa Catarina de Bragança, casada com o rei Charles II, em 1662. A jovem rainha adotou o uso de folhas e água morna como sua bebida de preferência e a moda logo pegou na corte. Inicialmente restrita à aristocracia, a bebida conquistou as famílias abastadas – para quem beber chá era considerado um sinal de sofisticação e riqueza. As informações são da embaixada do Reino Unido.