• Claudia Godoy

Israel enfrenta segunda onda da Covid-19, o novo coronavírus

Atualizado: 10 de Jul de 2020

Israel foi considerado modelo de sucesso na lutra contra a Covid-19 (o novo coronavírus). Em meados de abril, dois meses após o país detectar seu primeiro caso da infecção, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou vitória contra o vírus. Infelizmente, atualmente, a população enfrenta uma segunda onda da doença muito mais violenta do que a primeira. "Agora vai aumentar e não haverá indicação de onde a pessoa pegou a infecção ", alertou o embaixador israelense. A declaração do embaixador foi feita durante entrevista virtual ao portal Bacuri Notícias.

O embaixador israelense durante a entrevista. Foto: divulgação.

Apenas algumas semanas após a reabertura de restaurantes, shoppings, academias e praias, Israel passou a registrar crescimento nas infecções. De cerca de 20 novos casos de coronavírus por dia em meados de maio, o país agora registra quase 1.000 novos casos diariamente. "Subiu rápido e é pior. Na primeira fase, tudo estava controlado, agora todos estão nas ruas", disse Shelley, acrescentando que após a segunda onda, hoje, já há estabelecimentos fechados em Israel após serem abertos com a melhora registrada no número de novas infecções. Segundo a Universidade Johns Hopkins, Israel registra 36.266 casos de Covid-19 e 351 mortes, com o registro de mais 3 óbitos nas últimas 20 horas. (atualizado em 10/07/2020).