• Claudia Godoy

Governo indiano cria plataforma online para vendedores ambulantes durante pandemia

Com informações da Embaixada da Índia

O primeiro-ministro Narendra Modi disse, nesta quarta-feira, (09), que o governo central formulou um esquema para fornecer uma plataforma online para vendedores de comida de rua em todo o país, de forma a ajudá-los a entregar comida aos seus clientes, como os grandes restaurantes. Em seu discurso via webcast para vendedores ambulantes de Madhya Pradesh, Modi disse que o trabalho estava acontecendo em um ritmo rápido na plataforma.

Modi, que interagiu com três fornecedores de Sanver (Indore), Gwalior e Sanchi, disse que a pandemia de Covid-19 afetou os pobres e os setores mais carentes da sociedade.

O primeiro-ministro acrescentou que o governo tem feito esforços para ajudá-los por meio de vários esquemas. “O governo garantirá que as pessoas registradas no Pradhan Mantri SVANidhi Yojna sejam atendidas e que todas as comodidades básicas sejam fornecidas.”


O SVANidhi Yojna foi formulado para os vendedores ambulantes de forma a fornecer-lhes acesso a empréstimos acessíveis para retomar seus meios de subsistência atingidos pela pandemia Covid-19.


De acordo com o programa, o governo verá se os vendedores ambulantes estão recebendo os benefícios de Ujjawala (para distribuição de conexões de GLP), Ayushman Bharat (esquema de seguro saúde), habitação e outros programas governamentais. Se não o fizerem, o governo trabalhará nisso com prioridade.


Modi disse que o SVANidhi Yojna deu uma nova identidade e oportunidade a um grande número de vendedores ambulantes de retomar e promover seus negócios. Ele disse que empréstimos de R$ 10.000 podem ser feitos inicialmente de acordo com o programa. O primeiro-ministro acrescentou que os vendedores ambulantes poderiam melhorar sua capacidade de crédito gradualmente, melhorando seus negócios e pagando os empréstimos dentro do prazo.


Ele pediu aos fornecedores que apresentassem ideias inovadoras para levar seus negócios a novos níveis e trabalhar com pagamentos digitais. “Nos últimos quatro anos, as transações digitais aumentaram. Durante o período da Covid-19, vimos que são necessárias também. Agora os clientes evitam fazer um pagamento em dinheiro”.


Modi disse que muitas pessoas falaram repetidamente sobre os pobres, mas o trabalho feito por eles nos últimos seis anos, de forma planejada, nunca foi feito antes. “Vários passos foram dados para ajudar os pobres a se tornarem autossuficientes e lutarem por conta própria contra a pobreza.” O primeiro-ministro disse que os esquemas do governo central apoiaram dalits, tribos e outros despossuídos.


Modi afirmou que os pobres antes não iam aos bancos por medo de papéis, mas, agora, 400 milhões de pessoas têm suas contas bancárias sob o Pradhan Mantri Jan Dhan Yojana. “É por causa de Jan Dhan Yojna que os pobres estão ligados aos bancos, obtendo empréstimos fáceis e podendo sair dos tentáculos dos agiotas. É por causa dessas contas bancárias que os pobres estão conseguindo casas sem pagar propinas. Os agricultores estão recebendo assistência diretamente em suas contas bancárias.”


Ele disse que, durante a pandemia, mais de 200 milhões de mulheres receberam R$ 310 bilhões em suas contas graças ao Jan Dhan Yojna. “Da mesma forma, no governo de Modi, Kisan Samman Nidhi, mais de R$ 940 bilhões foram transferidos diretamente para as contas bancárias de mais de 100 milhões de agricultores.”


Em breve, todas as vilas serão conectadas a mercados online e, portanto, o mundo estará conectado às vilas. “Decidimos, no dia 15 de agosto deste ano, fornecer fibra óptica para todas as vilas em 1.000 dias. Assim, todas as vilas terão instalações de Internet e, portanto, as vilas também se beneficiarão da revolução digital.”