• Claudia Godoy

Fundo Amazônia: embaixadores da Noruega e da Alemanha culpam governo brasileiro por congelamento

Por: Claudia Godoy

Os embaixadores da Noruega, Nils Gunneng, e da Alemanha, Heiko Thoms, conversaram com a jornalista Miriam Leitão, da Globo, sobre o Fundo Amazônia, que tem um volume de R$ 3 bilhões para projetos contra o desmatamento bloqueados desde 2019. Os dois países são os financiadores do fundo.

Segundo o embaixador norueguês (foto), no entanto, o Brasil pode continuar contando com a ajuda dos dois países no combate ao desmatamento, mas a cooperação é baseada em resultados. Foto: reprodução da tv.

Ele afirmou que há mais de R$ 500 milhões ainda sendo utilizados em projetos que já estavam sendo utilizados. São projetos já aprovados antes de 2019.


O embaixador da Alemanha disse que o Fundo Amazônia tem recursos bloqueados porque o governo brasileiro aboliu o Conselho de supervisão do fundo em 2019. "Não podemos confiar nossas economias a um fundo sem Conselho fiscal", disse o diplomata alemão. Ele ressaltou que a cooperação alemã com o Brasil já é de 70 anos e que o Brasil é um dos parceiros globais estratégicos da Alemanha.


A retomada da cooperação depende do governo brasileiro, segundo o embaixador norueguês. Ou seja, de governança, plano de desmatamento e vontade política por parte do governo brasileiro para continuar com a cooperação. "Importante lembrar que o Fundo foi congelado porque o governo brasileiro dissolveu a estrutura de governança", afirmou o embaixador da Noruega. A dissolução foi unilateral, sem prévio acordo com Alemanha e Noruega.


O embaixador alemão afirmou que o meio ambiente é prioridade para a Europa e que a economia verde traz muitas oportunidades para o Brasil. Há demanda crescente por produtos sustentáveis e o Brasil está bem posicionado para se beneficiar da transição para uma economia de baixo carbono. Ele ressaltou que o Brasil tem tecnologia necessária para produzir sem aumentar o desmatamento, com legislação sólida e um Código Florestal que deve ser respeitado. Além disso, segundo Thoms, há produtores sustentáveis e consumidores que buscam por esses produtos. O diplomata alemão afirmou que o Brasil tem capacidade de entregar resultados de combate ao desmatamento. O embaixador da Noruega classificou, ainda, o discurso do presidente Jair Bolsonaro, na Cúpula dos Líderes sobre o Clima, "bom" mas disse esperar resultados das palavras nas taxas de desmatamento.