• Claudia Godoy

Eslovênia: conjunto de medidas garante sucesso no combate à pandemia, diz Rencelj


A Eslovênia foi o primeiro país europeu a anunciar o fim do surto de Covid-19 (o novo coronavírus). O país de cerca de 2 milhões de habitantes, registrou 109 mortes e possui 1.475 casos de Covid-19 (atualizado em 02/05/2020).


O embaixador da Eslovênia, Gorazd Rencelj, disse acreditar que a forte conexão dos eslovenos com a natureza ajudou a superar o isolamento social. Foto: arte de Claudia Godoy

Para o embaixador da Eslovênia, Gorazd Rencelj, uma mistura de elementos positivos garantiu o sucesso no combate à pandemia: a adoção de medidas oportunas e decisivas, comunicação clara e o alto cumprimento das determinações por parte da população.

O primeiro-ministro da Eslovênia, Janes Janša. Foto: arte de Claudia Godoy.

"Com uma pequena economia aberta, a Eslovênia é particularmente vulnerável aos efeitos da pandemia ", disse Rencelj. A economia eslovena deverá encolher cerca de 7% e os setores mais afetados serão os serviços: comércio, turismo, transportes, alimentação, alojamento e serviços imobiliários.


Rencelj afirma, porém, que o grande pacote anunciado pelo governo esloveno cobrirá parcialmente as perdas de emprego e renda familiar, abrindo espaço para a forte recuperação no próximo ano. "A atividade econômica deverá crescer cerca de 7%", aposta o diplomata. "É uma expectativa e ambição de que a economia eslovena retorne ao nível pré-crise em um ano", disse o embaixador.

"A extensão dos danos vai depender de vários elementos, como evolução da doença em cada país, resistência de suas economias e a políticas a serem adotadas como resposta à crise provocada pela pandemia". Foto: arte de Claudia Godoy

A pandemia de Covid-19 (o novo coronavírus) deverá levar o PIB (Produto Interno Bruto) da União Europeia a sofrer queda de 7,5%, segundo avaliação de Rencelj. O diplomata avalia que haverá recessão profunda e desigual. "Alguns estados membros serão mais afetados que outros", afirma. Para ele, embora o vírus atinja a todos os membros da UE, a extensão dos danos vai depender de vários elementos, como evolução da doença em cada país, resistência de suas economias e a políticas a serem adotadas como resposta à crise provocada pela pandemia.


O embaixador afirma que existe o risco de a crise gerada pelo novo coronavírus "exacerbar divergências entre as economias europeias". Do ponto de vista esloveno, segundo Rencelj, "é encorajador ver que existe o entendimento comum de que essa divergência poderia ter impacto negativo no mercado comum e também na área do euro". De acordo com o diplomata, em função dessas previsões, a Eslovênia recebeu "com agrado a proposta franco-alemã de estímulo de € 500 bilhões como parte importante do pacote mais ambicioso e necessário para enfrentar a crise". Gorazd Rencelj acrescentou que o pacote deverá incluir um rápido acordo sobre o quadro financeiro plurianual e sobre o fundo de recuperação.


O embaixador esloveno disse ainda acreditar que a forte conexão dos eslovenos com a natureza ajudou a superar o isolamento social durante o período mais difícil de combate à pandemia de Covid-19. "As visitas às florestas aumentaram durante a quarentena", disse o diplomata. Rencelj aposta, ainda, que a riqueza ambiental da Eslovênia, conhecida como a Capital Verde da Europa, ajudará na recuperação pós-pandemia. "O turismo é importante na nossa economia", afirmou o diplomata. Ele diz que a Eslovênia é um dos destinos mais seguros do mundo, com sistema de saúde eficiente, que também é acessível aos turistas. "Os turistas ficam surpresos com o fato de poderem beber água direto da torneira e os hotéis são como boutiques", comemorou Rencelj.

61 981755922

©2019 por BacuriNotícias. Orgulhosamente criado com Wix.com