• Claudia Godoy

Embaixadora francesa espera aprofundar laços com Brasil na retomada da economia

A embaixadora da França, Brigitte Collet, disse, hoje, esperar que a retomada da economia pós-pandemia permita aprofundar trocas e parcerias com o Brasil. Collet destacou as numerosas empresas francesas presentes no Brasil e a cooperação entre os dois países nas áreas de Defesa e Segurança. "Reflexo da grande confiança", afirmou. A diplomata lembrou, ainda, a parceria essencial da Agência Francesa de Desenvolvimento no financiamento da transição ecológica e social do Brasil.

Collet informou também que os intercâmbios culturais, científicos, escolares e universitários serão retomados após a crise sanitária.

A embaixadora da França durante o discurso virtual em função da Data Nacional francesa. Foto: fotograma da imagem da internet.

A declaração ocorreu durante discurso pela Data Nacional da França, que, este ano, em função da pandemia, foi totalmente virtual. Collet dedicou a festa nacional francesa às vítimas do novo coronavírus, familiares e amigos e a todos aqueles que se destacam na luta contra a pandemia. "Que no exercício da profissão assumem os riscos e pagam pesado tributo a essa missão", afirmou a embaixadora.


A diplomata ressaltou que a crise sanitária mundial provocada pela pandemia de Covid-19 continua sendo a principal preocupação dos franceses "pelo número assustador e crescente de vítimas e consequências econômicas e sociais de amplitude sem precedentes".


A diplomata disse, ainda, que o governo francês está empenhado em ajudar a Guiana Francesa a controlar a pandemia. "A França metropolitana saiu da fase aguda da crise sanitária. Só foi possível com sacrifício, confinamento, suspensão de visitas e disciplina. O esforço foi importante", disse Collet.







No Brasil, segundo Collet, a embaixada da França deu apoio financeiro a instituições nos estados do Amapá e Amazonas para a compra de equipamentos para os hospitais, além de transporte de doentes, medicamentos e ajuda à população vulnerável. Além disso, a embaixada francesa em conjunto com a União Europeia ajudou a famílias no Distrito Federal. A embaixadora disse, ainda, que a Agência Francesa de Desenvolvimento vai contribuir com programa federal que irá oferecer ajuda emergencial aos brasileiros em situação de fragilidade. A Câmara de Comércio Franco-Brasileira também foi lembrada pela embaixadora porque auxiliou cerca de 5 milhões de pessoas carentes no Brasil.