• Claudia Godoy

Embaixador chinês diz não comentar mais assuntos sobre ministros demitidos


O embaixador da China, Yang Wanming, disse que não irá mais comentar questões relacionadas à ministros já demitidos ao ser interrogado sobre o futuro das relações com o Brasil após os comentários considerados racistas aos chineses feitos pelo ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub.


A declaração foi na última sexta-feira (19) durante debate virtual promovido para discutir a parceria estratégica sino-brasileira pós-pandemia.


O embaixador chinês durante o debate virtual.

O diplomata, então, acrescentou que "é necessário que as duas partes apreciem as relações estratégicas", e que "as palavras devem ser responsáveis e no interesse da comunidade que quer aprofundar a cooperação e o relacionamento entre as duas nações".

Yang Wanming informou que o governo chinês doou mais de 2 toneladas de produtos para o combate da Covid-19 (o novo coronavírus) no Brasil. Foram doados máscaras, equipamentos de proteção individual e termômetros. Também foi doado, segundo o embaixador, mais de R$ 1 milhão para as comunidades indígenas do Amazonas. "As empresas chinesas continuam doando ao Brasil testes, roupas e respiradores", informou Yang. Empresas, províncias e municípios da China já doaram efetivamente ou anunciaram R$ 30 milhões.