• Claudia Godoy

Embaixada dos EUA nega ter pressionado Brasil a não comprar Sputnik V

A Embaixada dos Estados Unidos divulgou nota, nesta segunda-feira (15) na qual afirma nunca ter desencorajado o Brasil a aceitar vacinas contra a covid que foram autorizadas por seus respectivos órgãos reguladores. A nota responde a notícias de que o governo de Donald Trump teria pedido ao governo brasileiro para não comprar a vacina russa, Sputnik V.

Cerca de 51 países já aprovaram a vacina russa, inclusive aqui na América, Argentina e México. A vacina custa US$ 10 a dose.

O porta--voz da embaixada norte-americana informou acreditar firmemente na necessidade de vacinas que atendam ao padrão clínico mínimo de eficácia, independente do país de origem, como parte das estratégias nacionais e globais para combater a pandemia. "Apoiamos a rápida implantação de vacinas seguras de alta qualidade e eficazes", declarou a embaixada. Ainda de acordo com a nota, a embaixada dos Estados Unidos disse acreditar firmemente na necessidade de vacinas que atendam ao padrão clínico mínimo de eficácia.


A vacina russa, a Sputnik V foi a primeira contra a Covid-19 anunciada no mundo, em agosto do ano passado, mesmo ainda sem a publicação dos ensaios clínicos, mas com a aprovação do Ministério da Saúde da Rússia. A vacina pode ser acondicionada em geladeira comum a uma temperatura de 2 a 8 graus Celsius.


Cerca de 51 países já aprovaram a vacina russa, inclusive aqui na América, Argentina e México. A vacina custa US$ 10 a dose.



61 981755922

©2019 por BacuriNotícias. Orgulhosamente criado com Wix.com