• Claudia Godoy

Em função da pandemia, entidades brasileiras pedem fim do bloqueio dos Estados Unidos a Cuba



Hoje, 28 entidades brasileiras de apoio a Cuba pediram ao governo dos Estados Unidos que, em função da pandemia, ponha um fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba.

"Considerando que vivemos atualmente uma pandemia que atinge todos os países do planeta de forma indiscriminada e que vem cobrando de todos nós ações de unidade para vencer o inimigo invisível e letal" , diz um trecho da carta pública dirigida ao presidente norte-americano, Donald Trump.





Veja a íntegra da carta e as entidades que participam da mobilização de apoio ao fim do bloqueio contra Cuba.

GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS



Para que ponha fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba.


Ao Sr. Presidente Donald Trump


As 28 entidades brasileiras de solidariedade a Cuba que firmam este documento vêm publicamente EXIGIR o fim do bloqueio que o governo dos Estados Unidos impõe a Cuba há quase sessenta anos.


CONSIDERANDO que vivemos atualmente uma pandemia que atinge todos os países do planeta de forma indiscriminada e que vem cobrando de todos nós ações de unidade para vencer o inimigo invisível e letal.

CONSIDERANDO que valores humanos verdadeiros tem sido a reivindicação constante de governos, entidades nacionais e internacionais que pedem que se deixe de lado o que nos divide para agir pelo bem da humanidade;

CONSIDERANDO que Cuba, neste contexto, tem demonstrado uma vez mais a solidariedade: atualmente com 14 brigadas médicas do Contingente Henry Reeves combatendo a pandemia em outras nações com 593 profissionais cubanos da saúde arriscando suas vidas e sendo reconhecidos no mundo inteiro;

CONSIDERANDO que seja desnecessário demonstrar aqui a V.S. o que é de conhecimento público há alguns anos, a saber, que durante várias décadas o governo cubano tem prestado assistência médica em vários momentos de catástrofes e endemias em terremotos, furacões, problemas de saúde em geral sem jamais exigir nada em troca e apesar do bloqueio;

CONSIDERANDO que assim mesmo, o governo estadunidense insiste em um bloqueio econômico, financeiro e comercial criminal e genocida sem qualquer base real, uma vez que Cuba jamais agrediu esse ou qualquer outro país.

CONSIDERANDO que Cuba não lança bombas contra outros povos, não possui armas nucleares ou biológicas ou químicas. Ao invés disso, envia médicos a qualquer lugar por mais longínquo que seja a quem necessite;

CONSIDERANDO que Cuba persiste em sua solidariedade internacionalista apesar de um bloqueio criminoso jamais visto no mundo. Um bloqueio que impede mais solidariedade ainda, que traz prejuízos incalculáveis ao país em uma verdadeira guerra que seu país promove em tempos tão difíceis;

CONSIDERANDO que não se concebe que neste cenário mundial os EUA tenham chegado a extremos de implementar só em 2019 mais de 80 ações e medidas contra o povo cubano, aí incluída a aplicação dos títulos III e IV da mal denominada Lei Helms-Burton, a sanção a 27 empresas do setor energético para impedir o acesso da ilha a combustíveis, multas a dezenas de entidades financeiras de diferentes países por transacionarem com Cuba e, recentemente o inconcebível impedimento de um navio atracar em Cuba com insumos médicos;

CONCLUÍMOS:

É nesse contexto atual deste início do corrente ano que transparece mais claramente o caráter genocida e criminoso dessa disposição do seu governo em insistir com uma medida que um presidente de seu próprio país nomeou como inócua e inútil e essa é uma conclusão irrefutável.

Sr. Presidente, a humanidade pede socorro. Atenda ao pedido de ajuda de todos como os demais mandatários racionais o fazem pelo mundo. Cesse o bloqueio contra Cuba pelo bem de todos. Essa a única medida aceitável em um momento tão difícil para todos nós e para seu próprio país. Chega de bloqueio!

Cabe a V.S. a decisão de como será avaliado pelo crivo da História.


PELO FIM IMEDIATO DO BLOQUEIO CONTRA CUBA!


Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba - RJ (Estado Rìo de Janeiro)

Capítulo Brasil do Comitê Internacional Paz, Justiça e Dignidade aos Povos. RJ (Estado Rio de Janeiro)


Associação Cultural José Martí – RN (Estado Río Grande del Norte)

Associação Cultural José Martí – ES (Estado Espírito Santos)

Movimento Capixaba de Solidariedade a Cuba – ES (Estado Espírito Santos)

Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba – SP (Estado São Paulo)

Associação Cultural José Martí – TO (Estado Tocantins)

Associação Cultural José Martí– GO (Estado Goiãs)

Associação Cultural José Martí – SC (Estado Santa Catarina)

Associação Cultural José Martí – RS (Estado Río Grande do Sul)

Casa da Amizade Brasil – Cuba - CE (Estado Ceará)

Associação Cultural José Martí – PR (Estado Paraná)

Representação Cultural José Martí – PR Estado Paraná

Associação Cultural José Martí – RJ (Estado Rio de Janeiro)

Associação Cultural José Martí – MG (Estado Minas Gerais)

Comitê de Defesa da Revolução Cubana (CDR) – DF (Distrito Federal)

Núcleo de Estudos Cubanos (NESCUBA) - UNB - DF (Distrito Federal)

Unidade Popular - CE (Estado Ceará)

Centro Cearense Popular Manoel Lisboa de Moura – CE (Estado Ceará)

Associação Cultural José Martí– BA (Estado Bahía)

Comitê de Defesa da Revolução Cubana – PA (Estado Pará)

Associação Cultural José Martí – PI (Estado Piauí)

Associação Cultural José Martí – PB (Estado Paraíba)

Comitê de Solidariedade a Cuba – SE (Estado Sergipe)

Associação Cultural José Martí do Grande ABC – SP (Estado São Paulo)

Centro Cultural Manoel Lisboa – PE (Estado Pernambuco)

Associação Cultural José Martí – BS – SP Baixada Santista (Estado São Paulo)

Comitê Estadual Memória, Verdade e Justiça para a Democracia – PE (Estado Pernambuco)

Brasil, 9 de abril de 2020