• Claudia Godoy

Documento escrito à mão mais longo do mundo, Constituição indiana completa 70 anos

O embaixador da Índia, Suresh Reddy, disse nesta quinta-feira (26), que a Constituição indiana é uma ponte entre o passado e o futuro, com o objetivo de superar as diferenças e fazer um futuro ideal e justo, aspecto comum dos textos constitucionais. Reddy lembrou que o processo de elaboração da Constituição durou três anos e culminou em 1950, com a chegada da República. "Quando percebemos desafios é importante relembrar palavras dos autores originais da Constituição", disse o diplomata. Ele citou preâmbulo da Constituição que alertava sobre a ameaça do terrorismo e disse ser importante a cooperação mundial para o combate da ameaça.

A Carta Magna da Índia completou este ano 70 anos e entrou em vigor após a independência do Grande Império Britânico, em 1947. A representação diplomática, em Brasília, celebrou nesta semana o Dia da Constituição.

O primeiro-secretário da Embaixada da Índia, Arjun Deore, também ressaltou a importância histórica da Lei Máxima de seu país e disse que a Constituição indiana contou com a participação das diferentes castas e religiões durante os três anos de trabalho para a elaboração do documento.

O primeiro-secretário da Embaixada da Índia, Arjun Deore. Foto: Twitter.

A Constituição indiana foi assinada pelos seus autores, a maioria deles tidos como fundadores da República da Índia. O original do livro é mantido numa caixa especial, cheia de hélio, na Biblioteca do Parlamento da índia. As ilustrações representam estilos de diferentes civilizações do subcontinente, variando desde o pré-histórico Mohenjodaro, no Vale do Indus, até o presente. A caligrafia no livro foi feita por Prem Behari Narain Raizda. Foi iluminado por Nandalal Bose e outros artistas, publicado pela Dehra Dun, e fotolitografado no Survey of India Offices.


A constituição da Índia principia com preâmbulo que proclama que o povo indiano solenemente resolveu constituir o país em uma República Democrática Soberana Socialista Secular, de modo a se assegurar a todos os cidadãos a justiça, a liberdade, a igualdade e a fraternidade.