• Claudia Godoy

Cuba flexibiliza quarentena e retoma turismo na ilha

As Ilhas Los Cayos já estão abertas a turistas de todo o mundo e é a aposta do país para concorrer com Jamaica e República Dominicana

Com informações da Operamundi



No último mês, o país registrou apenas três mortes pela doença. Em 9 de junho, Cuba tinha 83 mortos por Covid-19. Hoje, aos poucos, o país vai deixando o confinamento com um 86 mortos.

“Estamos saindo da pandemia e nos recuperando social e economicamente”, diz o cônsul de São Paulo, embaixador Pedro Monzón.


Para efeito meramente comparativo, a população de Cuba (11 milhões) se assemelha à da cidade de São Paulo (12 milhões), que teve, até o último dia 9.

Hoje, toda a ilha está na etapa de recuperação, ou seja, começa a flexibilizar a quarentena. O quadro não se aplica à província de Havana e de Matanza, que ainda estão na primeira etapa. 


Os dados mais recentes mostram que 85% dos doentes em estado grave em Cuba foram curados, enquanto em outros lugares do mundo cerca de 80% dos doentes em estado grave não resistem ao coronavírus. 

Cuba, porém, caminha para uma situação de saída da pandemia. O nível das pessoas curadas é muito alto, o país tem um nível de contágio mínimo e um número de mortes controlado.


Com a pandemia controlada, a ilha caribenha, aos poucos, volta a abrir suas fronteiras ao turismo internacional. As ilhas Los Cayos já estão abertas a turistas de todo o mundo e é a aposta do país para concorrer com Jamaica e República Dominicana, que reabriram em meados de julho.


O Ministério do Turismo ressaltou que serão aplicados protocolos de proteção que atendam às indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Mundial do Turismo (OIT) e Ministério da Saúde Pública (Minsap) de Cuba para receber os turistas.


Entre esses protocolos estão controle de temperatura, limpeza constante de locais, superfícies, acomodações e restaurantes, entre outros locais, medidas instaladas nos aeroportos e os turistas estrangeiros serão testados em tempo real, para identificar possíveis infecções por Covid-19.