• Claudia Godoy

Cuba denuncia bloqueio de dinheiro cubano por governo dos Estados Unidos


A Oficina de Controle de Ativos Estrangeiros do Governo dos Estados Unidos (OFAC) decidiu, nesta sexta-feira (31), incluir o banco cubano Havin Bank (Havana Internacional Banco LTD) na sua lista de Nacionais Especialmente Designados e Pessoas Bloqueadas.

O Banco da Inglaterra autorizou o funcionamento do Havin Bank, em Londres, a partir de agosto de 1973. O banco é o único totalmente cubano constituido fora da ilha que tem como principal acionista o Banco Central de Cuba.

Com a medida, os ativos do banco cubano com sede no Reino Unido foram bloqueados, além disso, a partir desse momento, cidadãos e instituições norte-americanas estão proibidos de realizar operações com qualquer uma de suas sucursais.


A medida implica, ainda, que a partir de agora as pessoas jurídicas constituídas a partir das leis norte-americanas ou as empresas do país não poderão ter qualquer tipo de negócio com o Havin Bank. A medida inclui filiais em outros países, e entidades que possuam em seu controle cidadão ou empresa com origem nos Estados Unidos.


Também de acordo com o comunicado cubano, estão proibidas de fazer operações com o Havin Bank as sociedades que tenham ativos com origem nos Estados Unidos e em geral todas as pessoas com presença no país.


O Havin Bank foi fundado em 3 de outubro de 1972, como uma Sociedade Limitada, mediante Certificado de Incorporação emitido pela Company House, em conformidade com as leis e regulações britânicas. Tem como acionista principal o Banco Central de Cuba.


O Banco da Inglaterra autorizou o funcionamento do Havin Bank, em Londres, a partir de agosto de 1973. O banco é o único totalmente cubano constituido fora da ilha que tem como principal acionista o Banco Central de Cuba.