• Claudia Godoy

Criador da Sputnik V denuncia tentativas de suborno do exterior

Os cientistas do Centro Gamaleya de Microbiologia e Epidemiologia, criadores da primeira vacina contra o novo coronavírus denunciaram, nesta semana, tentativas de suborno para que se mudem para outras farmacêuticas. A afirmação é de Alexandr Guíntsburg, o microbiólogo

diretor do centro.

O diretor do Centro Gamaleya de Microbiologia e Epidemiologia, Alexander Ginzburg

"Os trabalhadores mais experientes já estão no Centro Gamaleya há mais de 10 anos e não vão abandonar o trabalho", disse Guíntsburg ao canal russo Rossiya 1. Ele acrescentou que o grupo de cientistas é invejado por qualquer universidade norte-americana e europeia.

A vacina russa Sputnik V foi anunciada em meados de agosto pelo presidente russo, Vladimir Putin.


"Somos testemunhas de como esse problema ultrapassa os limites científicos e passou para o âmbito econômico/político. Certos países da América do Norte e Europa Ocidental, aparentemente estão assustados com a possibilidade da nossa vacina sair ao mercado internacional e privá-los de grandes lucros", disse Guíntsburg.


O diretor afirmou que a vacina já demonstrou eficácia contra o novo coronavírus e sua aplicação na população é um passo extraordinário, aprovado em meio a uma situação de emergência que vive o mundo. Ele lembrou que nos últimos 5 meses quase 800.000 pessoas perderam a vida por causa do novo coronavírus.


A vacinação em massa na Rússia contra a Covid-19 vai começar em um mês, disse Ginzburg.

61 981755922

©2019 por BacuriNotícias. Orgulhosamente criado com Wix.com