• Claudia Godoy

Com direitos iguais para investidores, Paquistão investe em carne hallal


De religião muçulmana, o Paquistão é um país com mercado consumidor de 220 milhões de pessoas. O país é o quinto maior mercado do mundo e também muito forte na produção de carne hallal, produto que deve ser preparado de acordo com a sharia, a lei islâmica. Hallal significa lícito, permitido por Deus. A pecuária do Paquistão contribui com quase 12% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

O Paquistão é o quinto maior mercado do mundo e também muito forte na produção de carne hallal, produto que deve ser preparado de acordo com a sharia, a lei islâmica. Foto: divulgação.

O embaixador do Paquistão, Ahmad Hussain Dayo, explica que a carne paquistanesa tem certificados internacionais de qualidade. O Paquistão vende carne para Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Kuaite, Vietnã e Bahrein. O certificado garante que o alimento está de acordo com os preceitos do islã.

O embaixador do Paquistão, Ahmad Hussain Dayo. Foto: divulgação.

O governo do Paquistão criou regras iguais para investidores locais e estrangeiros, com 100% de capital externo permitido, além de não fazer exigência de investimento mínimo.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, que determinou regras iguais para investidores locais e estrangeiros. Foto: divulgação.

As exportações de carne do país, que tem localização estratégica, no sudeste da Ásia, só aumenta. Visite o destino de investimento Paquistão (www.invest.gov.pk).