• Claudia Godoy

ARTISTAS ūüé®DO ūüé∂MUNDO- China ūüá®ūüá≥ - Lang Lang

O ARTISTASūüé∂ DO ūüé®MUNDO apresenta hoje o chin√™s Lang Lang, astro mundial do piano.

Nascido em Shenyang (Nordeste da China) em 1982, Lang Lang fez seu nome com os grandes compositores rom√Ęnticos. Mas, para ele, Johann Sebastian Bach (1685-1750) √© o mais adequado para o nosso tempo, abalado pela epidemia do coronav√≠rus.

"A m√ļsica √© um bom rem√©dio nestes tempos particulares. Bach, comparado a outros grandes compositores, tem um poder de cura ainda maior", afirma.

Lang Lang conta que durante a pandemia, voltou a estudar ‚Äúalgumas das grandes pe√ßas rom√Ęnticas que n√£o tocava h√° algum tempo: Rachmaninov, Tchaikovsky‚ÄĚ e conclui: ‚ÄúMinhas m√£os n√£o ficaram geladas".


Como todo astro, Lang Lang tem um seguro milion√°rio de suas m√£os. "√Č rid√≠culo, muito caro", diz. "Aquilo de que mais sinto falta s√£o os palcos", comenta o pianista, que fazia pelo menos 90 concertos por ano, em todo o mundo. Neste 2020, teve que cancelar mais de 70 apresenta√ß√Ķes. "Espero a vacina, para tomar e viajar", disse.


Ele lan√ßou no in√≠cio do m√™s sua vers√£o das Varia√ß√Ķes Goldberg, uma "composi√ß√£o maravilhosa" para "remediar" a insanidade da era Covid. As Varia√ß√Ķes Goldberg, BWV 988, formam um conjunto de varia√ß√Ķes para cravo compostas por Johann Sebastian Bach. Publicadas inicialmente em 1741 como o quarto volume da s√©rie Clavier-√úbung de Bach, a obra √© considerada um dos mais importantes exemplos da forma varia√ß√£o.


"Toquei muito Bach quando era pequeno", lembrou o pianista, apoiado em um Steinway, em um grande hotel em Pequim. Lang Lang j√° tocava as 30 Varia√ß√Ķes aos 10 anos e as sabia de cor sete anos mais tarde. "Memoriz√°-las n√£o foi t√£o dif√≠cil, porque comecei cedo", comentou.


"Levei 27 anos para estar preparado", disse rindo. "Nunca trabalhei em uma pe√ßa por tanto tempo." √Č que t√©cnica √© uma coisa, mas apropriar-se da m√ļsica, torn√°-la sua, √© outra. "Esperei anos para conhecer melhor a pe√ßa. Quando comecei a grav√°-la, morria de medo e gravava outra coisa. Se eu n√£o sinto que uma obra se torna parte de mim, se eu n√£o a entendo completamente, n√£o me sinto confort√°vel em grav√°-la."