• Claudia Godoy

Após explosões, embaixada do Líbano declara necessidade de todo o tipo e pede ajuda

A embaixada do Líbano em Brasília declarou hoje (6) necessidade de todo o tipo e pediu ajuda em função das explosões que atingiram Beirute, nesta semana, deixando dezenas de mortos e milhares de feridos. Os libaneses pedem doações especialmente de assistência médica para os feridos, alimentos (farinha, trigo, cereais e latas), materiais de construção e equipamentos para reconstrução de edifícios. O contato da Embaixada do Líbano é pelo telefone Whatsapp (61) 7880-99943 ou pelo e-mail (sec.embaixador@libano.org.br).

As explosões no porto de Beirute devem provocar grave desabastecimento de alimentos e outros insumos e ameaçam 928 mil refugiados no país. O Líbano tem hoje a maior concentração de refugiados do mundo.

Cerca de 98% desses refugiados são sírios, mas há também palestinos abrigados no país. Ao menos 13, 6% da população libanesa são palestinos. Mais da metade dos refugiados, 55%, vivem abaixo da linha de pobreza, com US$ 2,90 (R$ 15,35 por dia).


As autoridades locais anunciaram que há risco se despejo dos refugiados com Covid-19 com a crise provocada no pais.